Metacognição e scaffolding – como entender uma frase.

Metacognição e scaffolding – como entender uma frase.

Prof. Mauricio A. P. Peixoto
Doutor em Medicina, FM – UFRJ
Professor Associado do Laboratório de Currículo e Ensino
Núcleo de Tecnologia para a Saúde (NUTES)
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Olá!

Trago a vocês uma rápida apresentação que fiz no 55o. Congresso Brasileiro de Educação Médica (2017) em Porto Alegre. Ali apresentei de forma muito sintética algumas idéias sobre a metacognição em uma oficina intitulada “Metacognição e suas ferramentas”

Em post anterior (*) apresentei a primeira série de slides (Metacognição-Breve apresentação) da oficina. Neste post apresento a vocês outra série de slides (Metacognição e Scaffolding) que mostrei  sobre metacognição. Aqui, uso a maneira de entender uma frase difícil, como ilustração combinada do uso da metacognição e do “scaffolding”.

A metacognição é uma maneira de pensar sobre a sua cognição. Por isto ajuda a aprender, e em particular quando a tarefa cognitiva se mostra mais difícil.

O “scaffolding” é uma técnica de ensino em que o professor ajuda o aluno a pensar sobre suas tarefas de aprendizado, O “scaffolding” deve ser utilizado apenas como auxílio e quando ele não consegue resolvê-las. Deve ser interrompido logo que o aluno comece a caminhar com as próprias pernas.

 

(*) Metacognição – breve apresentação

Leia também:

A metacognição pode ser aprendida.

A Metacognição como Tecnologia Educacional Simbólica.

Como ensinar Metacognição respeitando o estilo de aprendizagem – Um exemplo de video-game (parte 1)

Anúncios
Regressão e Correlação – Quando são duas as variáveis em estudo

Regressão e Correlação – Quando são duas as variáveis em estudo

Prof. Mauricio A. P. Peixoto
Doutor em Medicina, FM – UFRJ
Professor Associado do Laboratório de Currículo e Ensino
Núcleo de Tecnologia para a Saúde (NUTES)
Universidade Federal do Rio de Janeiro

 

Hoje trago a vocês uma apresentação que traz conceitos intgrodutórios sobre Regressão e Correlação. Aqui não tenho a intenção de capacitá-los nas técnicas, mas espero que ao final dela, vocês tenham uma noção de como pensar para estudar a relação entre duas variáveis.

Bom aprendizado!

Prof. Mauricio Peixoto

 

Metacognição – breve apresentação

Metacognição – breve apresentação

Prof. Mauricio A. P. Peixoto
Doutor em Medicina, FM – UFRJ
Professor Associado do Laboratório de Currículo e Ensino
Núcleo de Tecnologia para a Saúde (NUTES)
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Olá!

Trago a vocês uma rápida apresentação que fiz no 55o. Congresso Brasileiro de Educação Médica (2017) em Porto Alegre. Ali apresentei de forma muito sintética algumas idéias sobre a metacognição em uma oficina intitulada “Metacognição e suas ferramentas”

Neste post apresento a vocês uma das séries de slides (Metacognição-Breve apresentação) que discuti com os participantes sobre metacognição. Em posts seguintes trarei mais material(*).

Nesta série apresento:

  • O que é metacognição?
  • Como funciona?
  • Quais são os seus componentes?
  • Técnicas metacognitivas – Representações gráficas.
  • Técnicas metacognitivas – Protocolos verbais.

 

Você tem algo a dizer ? Quer ampliar o debate ?
Comentários são bem vindos.

Você tem alguma dúvida ou pergunta?
Deixe sua questão no campo de comentários !

 

(*) Metacognição e scaffolding – como entender uma frase.

Leia também:

A metacognição pode ser aprendida.

A Metacognição como Tecnologia Educacional Simbólica.

Como ensinar Metacognição respeitando o estilo de aprendizagem – Um exemplo de video-game (parte 1)

 

 

Testes de Hipótese – Como identificar o real?

Testes de Hipótese – Como identificar o real?

O cientista ao fazer os seus experimentos, dificilmente consegue trabalhar com toda a população de interesse. Em geral debruça-se apenas sobre uma de suas partes. Isto quer dizer que suas afirmativas sobre a natureza carregam sempre certo grau de incerteza.

Por isto ele quase sempre trabalha com hipóteses. E elas precisam ser testadas. Há variadas maneiras de fazê-lo. Neste material, mostraremos como a estatística o ajuda.
Mas, antes de tudo, é importante enfatizar que os testes de hipóteses não substituem experimentos e observações bem feitas. Eles tomam isto como pressuposto.

No fundo, o que o teste de hipótese faz é testar se o acaso pode, com algum grau de segurança, ser responsabilizado pelos resultados obtidos no estudo. Isto significa que um teste positivo não testa (diretamente) hipóteses sobre a natureza. Apenas afasta o acaso.

Como isto se dá e a suas consequências, é o que apresentaremos neste material de estudo.

Prof. Mauricio A. P. Peixoto
Doutor em Medicina, FM – UFRJ
Professor Associado do Laboratório de Currículo e Ensino
Núcleo de Tecnologia para a Saúde (NUTES)
Universidade Federal do Rio de Janeiro

 

Para baixar esta apresentação clique aqui.

 

IX Jornada de Pós-Graduação do NUTES

 

Para saber mais:

Dados:
Data: 16 e 17 de Outubro de 2017

Como apresentar seus dados em gráficos e tabelas

Olá!

Gráficos e tabelas, apresentam dados, é óbvio.

Mas o que não é tão óbvio é que os dados são apenas uma das formas que você utiliza para comunicar suas ideias.

Então COMUNICAÇÃO é a palavra chave.

A maneira por meio da qual você apresenta os seus dados faz toda a diferença em como o seu leitor compreende o que você diz.

Aprenda a se comunicar com gráficos e tabelas. Veja a apresentação que fiz para tratar deste assunto.

Prof. Mauricio A. P. Peixoto
Doutor em Medicina, FM – UFRJ
Professor Associado do Laboratório de Currículo e Ensino
Núcleo de Tecnologia para a Saúde (NUTES)
Universidade Federal do Rio de Janeiro