Ciência Cognitiva e a Idéia das Inteligências Múltiplas


   menteCiência cognitiva

Ciência cognitiva é um tipo de ciência que emprega os métodos delineados por psicólogos experimentais ao longo do último século para investigar tarefas do tipo que Piaget e outros teóricos cognitivos empregaram.

O Psicólogo da ciência cognitiva tenta descrever nos mais refinados detalhes todas as etapas que o desempenho de um indivíduo possa ser simulado num computador envolvendo uma análise detalhada da própria tarefa, bem como uma análise minuciosa dos pensamentos e do comportamento do sujeito.

A teoria da inteligência da ciência cognitiva é um avanço sobre as linhas de estudo mais antigas, sendo muito mais dinâmica no decorrer da resolução de problemas: possui um mecanismo de acesso, operações de transformação e gravação, tendo a sugestiva noção de funções executivas ou outros mecanismos de controle de ordem mais elevada com missão de determinar o que é feito, em que ordem e por qual mecanismo.

Em oposição ao paradigma piagetiano, a ciência cognitiva carece de uma teoria articulada dentro da qual diferentes formas de cognição podem ser convincentemente relacionadas (ou distinguidas) umas das outras.

Como as teorias mais antigas, a ciência cognitiva é estudada de forma não biológica, fazendo pouco contato com o que é conhecido sobre o funcionamento do sistema nervoso, tendo assim pouco interesse na criatividade aberta, que é crucial nos níveis mais elevados da conquista intelectual humana.

Sistemas simbólicos

Durante o século XX, filósofos demonstraram interesse nas capacidades simbólicas humanas. Segundo Ernst Cassirer, Susanne Langer e Alfred North Whitehead,a competência do ser humano para o uso de diversos veículos simbólicos para a expressão e comunicação de significados distingue nitidamente os seres humanos dos outros organismos. Os símbolos foram a chave da evolução da natureza humana.

Em comum com a psicologia piagetiana a  ciência cognitiva aceita como prova de inteligência determinados tipos de habilidade. Por exemplo a competência do tipo lógico-matemático. Assim resolver teoremas lógicos, efetuar demonstrações geométricas e jogar uma partida de xadrez, são comportamentos inteligentes que podem muito bem ter sido tomados por empréstimo diretamente do arquivo Piagetiano das tarefas intelectuais fundamentais.

David Feldmam,David Olson, Gavriel Salomon e H. Gardner também adotam sistemas humanos de símbolos como foco principal de atenção. Em sintonia com Piaget, usam os seus métodos e esquemas gerais. No entanto não se restringem aos símbolos linguísticos, lógicos e numéricos da teoria Piagetista clássica. Dirigem-se ainda a uma gama completa de sistemas de símbolos adicionando  sistemas de símbolos musicais, corporais, e pessoais.

A tentativa de reconciliar a abordagem pluralística da cognição com a unilinear de Piaget foi abordada por D. Feldman. Este relata que as conquistas cognitivas podem ocorrer numa gama de domínios. Determinados domínios são universais, tal como o lógico-matemático, e outros são restritos a determinadas culturas. No extremo oposto dos domínios universais estão os domínios singulares, áreas de habilidade nos quais inicialmente apenas um ou um pequeno grupo de indivíduos progride.

O prodígio, para Feldman, é aquele que passa por um ou mais domínios com muita rapidez, tornando-se qualitativamente diferente de outros indivíduos. Sua existência se deveria a alguns fatores: pais e familiares, excelentes professores, motivação elevada. Neste sentido, é contrário ao indivíduo Piagetiano que cujo avanço se dá por conta própria.

Diferentes pesquisadores que trabalham com sistemas simbólicos apresentam focos específicos. G. Salomon focaliza os meios de comunicação; D. Olson focaliza o papel dos sistemas simbólicos na alfabetização; Gardner e seus colegas buscam afirmar que cada sistema de símbolos seria melhor descrito como possuindo sua própria trajetória desenvolvimental.

Gardner levantou informações de uma gama de fontes (idiots savants e prodígios) para a descrição ideal de cada domínio da cognição e simbolização.Em sua visão as informações mais valiosas tendem a vir de um profundo conhecimento do sistema nervoso.

                                                  Anterior   ⇔    Próximo   

                                       

Você tem algo a dizer ? Quer ampliar o debate ? Comentários são bem vindos.

Você tem alguma dúvida ou pergunta? Deixe sua questão no campo de comentários! 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s