Ouça, por favor.


Quando peço que me ouça e você começa a me dar conselhos, não está fazendo o que eu pedi.

Quando peço que me ouça e você começa a me dizer por que eu não deveria me sentir assim, está ferindo os meus sentimentos.

Quando peço que me ouça e você acha que precisa fazer alguma coisa para resolver o meu problema, você não me ajudou.

Não fale nem faça – apenas ouça…

Talvez me desanime e hesite com freqüência, mas não sou incapaz.

Quando você faz por mim alguma coisa que eu posso e preciso fazer por conta própria, você contribui para o meu medo e para a minha insegurança.

Mas, quando você aceita como um fato natural que eu sinta o que sinto, por mais irracional que seja, aí eu não preciso me preocupar em convencer você e posso tentar entender o que está por trás desse sentimento irracional…

Sentimentos irracionais fazem sentido quando entendemos o que está por trás deles.

Então, por favor, ouça, apenas ouça.

E, se quiser falar,
espere um pouco a sua vez

– e eu ouvirei você.

Canfield, J. & Hansen, M. V.: Histórias para aquecer o coração.

Você tem algo a dizer ? Quer ampliar o debate ?
Comentários são bem vindos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s