Aprendizagem: Outros autores – Ênfase na pessoa – Bruner


Jerome Brunner

A estrutura principal da teoria Construtivista de Bruner (1966) é que a aprendizagem é um processo ativo no qual aprendizes constróem novas idéias ou conceitos baseados em conhecimentos anteriores. O aprendiz seleciona e transforma a informação, constrói hipóteses e toma decisões, contando com uma estrutura cognitiva para assim o fazer. Estruturas cognitivas (esquema, modelos mentais) dão significado e organização às experiências e permitem ao indivíduo “ultrapassar o significado da informação”.
A Teoria de Bruner pode ser denominada como uma teoria da categorização (Lefrancois, 1972). Ele descreve toda a atividade cognitiva humana em termos de processos envolvendo categorias. Perceber, conceitualizar e tomar decisões é categorizar. Aprender é formar categorias. Uma categoria é um conceito, pois engloba um conjunto de objetos relacionados. é também uma percepção, pois inclui as coisas percebidas pelos sentidos.
Perceber é incluir um objeto em uma categoria preexistente. Por isto, uma experiência totalmente nova para Bruner, ou não pode ser percebida na sua totalidade ou se puder, o indivíduo não pode comunicá-la. Perceber é traduzir estímulos físicos em prontidão, conhecimento ou emoção. Perceber é portanto, identificar coisas.
Mais do que categorizar, o pensamento se faz através de codificações. Portanto, o sistema de codificação é um conjunto de categorias correlatas que se organizam em uma estrutura hierárquica. O sistema se organiza de forma análoga à trama cognitiva de Ausubel.
A conseqüência mais importante para o aprendizado é que este se faz pela organização de tais sistemas. Assim, para que um aluno se lembre de um conceito, basta que ele se lembre do sistema de codificação ao qual o conceito pertence.
Mais diretamente ligado ao aprendizado é o seu conceito de aceleração (Sutherland, 1996). Opondo-se a Piaget, afirmou que era possível e necessário que o professor procurasse fazer a criança passar por todas as etapas de aprendizado o mais rapidamente possível. Aqui, a linguagem é uma das armas mais importantes para esta aceleração e deve ser suficientemente simples para a criança poder compreender, mas deverá ao mesmo tempo constituir um desafio intelectual.
Bruner acrescentou a dimensão do ensino. Se o professor intervém no ambiente de modo a que a criança viva todas as experiências adequadas, aumenta a probabilidade da realização de seu pleno potencial.
O currículo em espiral é outro conceito relevante para a aprendizagem e ensino. Bruner argumenta que para trabalhar um dado conceito, o professor não deve aguardar uma fase específica de desenvolvimento. Ao contrário, deve fazê-lo o mais precocemente possível.
Bruner (1986, 1990), em seu mais recente trabalho ampliou seus estudos com as dimensões sociais e culturais da aprendizagem.

Você tem algo a dizer ? Quer ampliar o debate ?
Comentários são bem vindos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s