Construtivismo: Metacognição e Aprendizagem


Na semana passada apresentamos algumas definições e conceitos. Hoje a idéia e relacionar a metacognição com a aprendizagem.

A metacognição como proposta educacional (Sutherland, 1996), é um movimento relativamente novo e incide sob um aspecto ainda pouco trabalhado em termos do ensino – aprendizagem: a consciência. Para os metacognitivistas quando alunos tornam-se mais conscientes de sua própria aprendizagem, esta se torna melhor. Esta consciência deve incluir conhecimento do como e porque estão aprendendo. Metacognição é então um discurso de segundo nível sobre o processo de aprendizagem, assim como também uma proposta educacional.
Novak  (1994), refere-se a dois termos; meta-conhecimento e meta-aprendizagem. O meta-conhecimento refere-se à preocupação epistemológica sobre conhecimento que se dirige à natureza do conhecimento e do processo de conhecer. Já a meta-aprendizagem refere-se ao aprendizado dos processos de aprendizagem, ou seja, refere-se ao aprender a aprender.
Na sua opinião, as melhores estratégias de meta-aprendizagem devem ser acompanhadas de estratégias que aumentem o meta-conhecimento. Meta-aprendizagem e meta-conhecimento são duas áreas diferentes, porém interconectadas de conhecimento que caracterizam a compreensão humana. Aprender sobre a estrutura e natureza do conhecimento ajuda os alunos a entenderem como eles aprendem. E o conhecimento sobre a aprendizagem, ajuda-os a saber como seres humanos constróem novo conhecimento.
As capacidades básicas da metacognição (Sutherland, 1996), incluem:

  • •    Prever os resultados de uma ação (o que acontecerá se…?)
  • •    Conferir seus resultados (funcionaram ?)
  • •    Controlar sua própria ação simultaneamente ao agir (como estou me saindo ?)
  • •    Testar a realidade (faz sentido ?)

Autores desta linha afirmam que seus princípios podem ser aplicados a qualquer faixa etária, o que não é universalmente aceito. Embora seja em geral aceite seus benefícios em crianças mais velhas e em adultos, isto não acontece para crianças menores. Sutherland (1996) no entanto, cita Brown & DeLoache que afirmam que mesmo bebês possuem capacidade metacognitiva. Aceitam o fato de que não é fácil para crianças usarem suas capacidades em situações novas. No entanto, argumentam que o problema é mais de inexperiência do que de juventude.

Na próxima semana, vamos explorar o uso de estratégias de aprendizagem.
Até lá !

Você tem algo a dizer ? Quer ampliar o debate ?
Comentários são bem vindos.

Anúncios

2 thoughts on “Construtivismo: Metacognição e Aprendizagem

  1. Sim. Como você viu no texto a metacognição fala de consciência e controle da aprendizagem. Já as metodologias ativas buscam favorecer a autonomia do aprendiz. Se autonomia é entre outras consciência e controle, não é fácil perceber a metacognição como uma ferramente passível de uso nas metodologias ativas?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s