Estratégias de aprendizagem fazem toda a diferença !


Olá!

Semana passada apresentamos um artigo onde as autoras mostravam (em crianças como a depressão prejudicava o desempenho escolar. Neste artigo mostravam ainda que o uso de estratégias de aprendizagem era associado a um bom desempenho na escola.

Bem, mas será que isto também se repete com adultos? O artigo que trazemos hoje, responde à esta questão. Trata-se aqui de adultos que estão em um treinamento profissional feito a distância. A questão fundamental da pesquisa era saber dentre várias variáveis estudadas (estratégias de aprendizagem, suporte do tutor, Características da Clientela, Reações ao Treinamento, Falta de Suporte à Transferência, etc) quais as que realmente produziam um impacto positivo no trabalho.

Bem, vários foram os achados, mas o que nos interessa aqui é que:
“Entre as variáveis relativas a características da clientela, Estratégia de Aprendizagem foi a única que explicou o impacto do treinamento no trabalho. Entretanto, apenas Elaboração e Aplicação Prática do Conteúdo, que inclui estratégias cognitivas e comportamentais, contribuiu significativamente na explicação de impacto do treinamento no trabalho.”

Isto é, as pessoas eram diferentes, mas dentre estas o que fez diferença realmente, foi a maneira como elas gerenciaram sua aprendizagem. Ou seja quais e como utilizaram suas estratégias de aprendizagem. Talvez agora você esteja curioso para saber que estratégias foram estas. foram elas:

” • Estratégias de Aprendizagem Cognitiva são compostas pelas estratégias: 1) Repetição – repetição mental da informação na forma em que foi apresentada; 2) Organização – identificação de idéias centrais do material e criação de esquemas mentais que agrupam e relacionam elementos que foram aprendidos; e 3) Elaboração – reflexão sobre implicações e conexões possíveis entre o material aprendido e o conhecimento já existente.

• Estratégias de Aprendizagem Comportamentais agrupam as estratégias: 1) Busca de ajuda interpessoal – obtenção de auxílio de outras pessoas, como pares e professores, para tirar dúvidas sobre o material. Representa um comportamento proativo do indivíduo de solicitar ajuda ao invés de utilizar apenas as constantes informações do próprio procedimento instrucional; 2) Busca de ajuda no material escrito – obtenção de informações em documentos escritos, manuais de instruções, programas de computador e outras fontes que não envolvam contato social; e 3) Aplicação prática – aprimoramento do conhecimento por meio de aplicação prática do que foi aprendido.

• Estratégias auto-regulatórias são formadas pelas estratégias: 1) Controle da emoção – controle da ansiedade e prevenção de dispersões de concentração, causadas por sentimentos de ansiedade; 2) Controle da motivação – controle da motivação e da atenção, apesar de existência de um interesse limitado na tarefa a ser aprendida; e 3) Monitoramento da compreensão – avaliação do processo de aquisição de aprendizagem e modificação do comportamento do indivíduo quando necessário.”

Ou seja, por aqui dá para perceber que:
a) Estudar direito traz benefícios.
b) Existem formas corretas de estudar direito.
OK ?

Até a próxima…

Você tem algo a dizer ? Quer ampliar o debate ?
Comentários são bem vindos.

Artigo:
Impacto de treinamento no trabalho via internet

Autoras:
Thaís Zerbini & Gardênia Abbad

Para ler o artigo na íntegra clique aqui

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s